Ativos intangíveis: como é feito o reconhecimento contábil de bens imateriais

ativos intangiveis
No entanto, quando o bem não é tangível, algo que existe apenas no plano das ideias, como podemos definir um valor? E mais: como o tempo age sobre ele e como podemos fazer um reconhecimento contábil desse bem?

Compartilhe esse post

É hora de falarmos de ativos intangíveis e seu reconhecimento contábil. Antes disso, pense por um momento em tudo o que a sua empresa possui. Veículos, imóveis, maquinário, bens de informática e muito mais. Além de todos esses bens físicos, você não pode esquecer daquilo que não é material.

Quando o ativo é tangível, é relativamente simples imaginar o quanto ele vale. Tudo o que compramos tem um preço inicial e, com o passar do tempo, esse valor vai caindo devido a um processo natural de depreciação. Há regras contábeis para mensurar essa desvalorização.

No entanto, quando o bem não é tangível, algo que existe apenas no plano das ideias, como podemos definir um valor? E mais: como o tempo age sobre ele e como podemos fazer um reconhecimento contábil desse bem?

Existem regras para isso. Acompanhe este artigo do Blog da Integrade e saiba como fazer o perfeito controle dos seus ativos intangíveis.

Leia também! Entenda a classificação de bens patrimoniais

O que são os bens imateriais?

Em primeiro lugar, é importante entender bem o que é o ativo intangível de uma empresa. Ele é o conjunto de bens não materiais, ou seja, aqueles que não são físicos e não podem ser tocados.

Apesar de não existirem fisicamente, os ativos intangíveis também são importantes para o funcionamento perfeitos dos processos corporativos. Eles são parte fundamental de uma empresa e suas operações.

Imagine uma empresa que não tenha uma marca. Ela é altamente necessária para o reconhecimento do público e pode chegar a um valor imenso. Só para se ter uma ideia dessa importância, as marcas mais valiosas do mundo em 2021, segundo estudo BrandZ, da consultoria Kantar, são:

1 – Amazon – US$ 684 bilhões

2 – Apple – US$ 612 bilhões

3 – Google – US$ 458 bilhões

4 – Microsoft – US$ 410 bilhões

5 – Tencent – US$ 240 bilhões

6 – Facebook – US$ 226 bilhões

7 – Alibaba – US$ 196 bilhões

8 – Visa – US$ 191 bilhões

9 – McDonald’s – US$ 154 bilhões

Note que a marca pode chegar, no caso dessas empresas gigantescas, a dezenas e até centenas de bilhões de dólares. É lógico que não podemos desprezar isso. No entanto, a marca é apenas parte dos ativos intangíveis.

Também fazem parte deste grupo patentes, tecnologias desenvolvidas, direitos autorais, softwares, fórmulas ou receitas, know-how e, claro, a carteira de clientes e os recursos humanos, entre outros.

Leia também! Ativos tangíveis e Intangíveis

Reconhecimento contábil dos bens imateriais

Ativos tangíveis e intangíveis são tratados de forma distinta do ponto de vista contábil. Por exemplo, enquanto a redução no valor dos ativos tangíveis por ação do tempo é conhecida como depreciação, esse fenômeno dos ativos intangíveis é chamado de amortização.

A existência física possibilita que ativos tangíveis sejam utilizados como garantia sem negociações ou transações bancárias, como um empréstimo. Já o ativo intangível dificilmente terá esse papel. Isso acontece porque o bem físico pode (em geral) ser facilmente comercializado. Já quando falamos de um bem imaterial a venda dele é bem mais difícil.

Os ativos intangíveis também devem constar no controle de patrimônio da empresa e, desde 2007, a Lei 11.638 indica que eles precisam ser alocados como “ativos não circulantes” (com a criação do subgrupo “Intangível” no Permanente). Conhecer essa especificação legal e realizar o lançamento correto desses bens é garantia para o melhor controle contábil, financeiro e econômico do seu negócio.

Sem dúvida, o grande desafio é realizar a mensuração de alguns itens, como marcas e até a própria carteira de clientes. Esses são ativos que podem representar o grande diferencial da sua empresa e saber como avaliá-los corretamente é essencial. Por isso, o trabalho de controle patrimonial é tão importante e merece sua atenção especial.

Outro detalhe interessante. Alguns ativos intangíveis, como softwares, podem se tornar obsoletos com o passar do tempo e o surgimento de novas tecnologias. Mais uma vez, cabe à gestão de patrimônio a correta contabilização destes valores.

Leia também! Vale a pena terceirizar o controle de patrimônio da sua empresa?

Otimize o seu controle patrimonial

A correta gestão dos ativos intangíveis é um fator estratégico para o sucesso de um negócio a longo prazo. O gestor mais cuidadoso precisa aprender a mensurar o valor do bem imaterial, assim como fazer a correta contabilização do mesmo.

Para isso é necessário conhecimento sobre as leis e pronunciamentos técnicos que regulam esses ativos, como a lei 11.638 e o CPC 04. Ter experiência nessa área pode poupar o gestor de muitas dores de cabeça.

Se você procura um parceiro que tenha esse know-how, é hora de conhecer a Integrade Consulting, uma empresa de referência no campo da gestão patrimonial.

Ainda tem dúvidas sobre o assunto? Entre em contato com um de nossos especialistas agora mesmo e aperfeiçoe o controle dos seus ativos.

Compartilhe esse post

Explore mais

Você deseja melhorar a performance do seu negócio?

Nos envie uma mensagem

fale com a gente
Logo_rodapé_desktop

Av. Adolfo Pinheiro nº 1.000
Conj. 123 – 12º andar
Santo Amaro – São Paulo – SP
CEP: 04734-002
Fone: (11) 5081-5001

                    Redes sociais

Está interessado em algum dos nossos serviços?

Entre em contato agora mesmo!

×

Hello!

Click one of our contacts below to chat on WhatsApp

× Entre em contato