Quais são os benefícios de valuation?

calculator-valuation

(11) 5081-5001 | comercial@integrade.com.br

Precificar a sua empresa é uma vantagem

Você sabe quanto vale a sua empresa? Essa é uma pergunta mais importante do que parece e a resposta dela é encontrada no processo de Valuation. O valor mais justo de uma organização não é apenas a soma de seus ativos, há muitas outras variáveis que precisam ser analisadas para encontrar o número perfeito.

Há quem pense que este tipo de avaliação serve apenas no momento em que a empresa será vendida e isso é um erro.

Na verdade, o valuation traz grandes vantagens competitivas, ele é um indicador poderoso que pode ser usado de diversas maneiras quando há necessidade de tomada de decisões por parte dos gestores.

Se você quer saber mais sobre o conceito, conhecer os benefícios e diferentes métodos e suas variáveis, siga neste artigo e encontre todas as respostas.

O que é valuation?

Podemos entender este conceito como uma avaliação do valor da empresa ou mesmo como uma arbitragem deste valor. É a precificação de uma corporação.

Contudo, valuation também é uma área das ciências financeiras que tem o olhar voltado para a avaliação de um ativo, ou seja, é um processo que pode ser aplicado para a precificação de uma empresa, mas também pode determinar o valor um imóvel, uma ação ou uma dívida.

Há três principais métodos de valuation, o Fluxo de Caixa Descontado, o Múltiplo de Mercado e o Valor patrimonial, sobre os quais falaremos em um outro artigo.

Não existe um método mais certo ou mais errado, cada um deles representa um modelo quantitativo diferente que analisa a situação financeira do negócio e ainda as suas perspectivas de crescimento.

Antes de entrarmos em detalhes sobre os métodos, vamos entender como a precificação pode trazer diversos benefícios para a gestão.

Quais os benefícios que o valuation oferece?

Seja qual for o processo escolhido, o valuation tem como base uma completa avaliação financeira da empresa, assim como do setor na qual ela atua e isso é um exercício de autoconhecimento de uma organização.

Uma análise como essa permite que o gestor entenda quais são as áreas que estão funcionando com mais eficiência, assim como possibilita o encontro de possíveis falhas nos processos.

Além disso, como há uma análise detalhada do setor, o valuation permite que uma empresa observe qual é a sua situação em relação aos concorrentes e ao mercado como um todo. Ao tomar conhecimento deste panorama, é possível analisar diferentes cenários futuros e riscos aos investimentos.

Uma perfeita tomada de decisão precisa de informações e o processo de valuation apresenta dados concretos, baseados em uma metodologia técnica, que têm muito valor para um gestor que prima pela eficiência.

Valor, Custo e Preço

Pense conosco: os termos valor, custo e preço têm o mesmo significado? Eles aparentemente são similares, mas que na verdade são conceitos bem diferentes:

  • Valor é um conceito subjetivo, que tem relação com a utilidade ou o benefício que um determinado serviço ou produto proporciona. Um exemplo bem simples é um par de óculos. Para quem tem boa visão, ele é apenas um objeto. Por outro lado, há quem tenha problemas e o considere um instrumente altamente necessário.

  • Custo é o quanto se gasta monetariamente na fabricação de um produto ou no processo para a prestação de um serviço.

  • Preço é a quantia que será recebida pelo vendedor ao negociar o produto ou o serviço.

É possível perceber que o custo e o preço são conceitos financeiros, que têm como base o quanto foi gasto para a produção de um bem ou serviço e com a margem de lucro esperada na venda. Já o valor varia de acordo com a necessidade do comprador.

Isso tem tudo a ver com o valuation. Uma empresa tem os seus ativos materiais (como imóveis, veículos, computadores, móveis e muito mais) e imateriais (a marca, softwares, licenças e outros). A soma de todos os ativos é parte da precificação, é claro, mas ainda é preciso entender outros valores envolvidos.

É preciso ainda entender o mercado, quanto vale o conhecimento adquirido pela empresa na produção de um produto ou na elaboração de um serviço, como os consumidores se relacionam com a empresa e qual é a perspectiva de crescimento do negócio.

Assim como quem tem problemas de visão precisa de um óculo, é preciso entender qual é o valor que a empresa tem no mercado.

Conheça a Integrade Consulting

A Integrade Consulting é uma empresa especializada em controle patrimoninal e avaliação, com uma solução completa para gestão patrimonial de bens. Entre em contato com um de nossos consultores especializados. E agende uma visita comercial para conhecer melhor o que nossos profissionais podem fazer pelos processos e sistemas de sua empresa. Conheça também nossas soluções e viste nosso Site Institucional.

ENTRE EM CONTATO CONOSCO

Quer receber mais informações sobre nossos produtos e serviços?
Envie suas dúvidas ou solicite uma proposta comercial com a Integrade Consulting.

Contato

Para entrar em contato preencha o fórmulário


Logo_rodapé_desktop

Av. Adolfo Pinheiro nº 1.000
Conj. 123 – 12º andar
Santo Amaro – São Paulo – SP
CEP: 04734-002
Fone: (11) 5081-5001

O que é depreciação do ativo

Como-reduzir-os-impactos-da-Depreciação-Contábil

Quem trabalha com Gestão Patrimonial sabe da importância da depreciação do ativo imobilizado, e quanto isso influencia no resultado final. Quem já não analisou o balanço patrimonial e verificou que há bens que já deveriam estar baixados, ou estão atualmente fora do seu controle de bens patrimoniais?

O mesmo acontece na sua empresa em vários níveis, e isso gera impacto no seu controle de patrimônio. Neste artigo vamos abordar sobre a depreciação do ativo imobilizado, como calcular, quais são seus impactos e como reduzi-los.

O que é a depreciação contábil do ativo imobilizado?

Depreciação do ativo imobilizado de forma geral significa redução do preço, do valor financeiro, em função do tempo. Quando entramos no mundo corporativo e falamos sobre a depreciação do ativo imobilizado, significa que estamos tentando mensurar o impacto que a ação do tempo tem sobre o valor dos bens físicos de uma empresa.

De forma mais prática, qualquer um que faz gestão de patrimônio sabe que os bens perdem o seu valor com o passar do tempo e isso tem um impacto. Em termos contábeis, a depreciação do ativo imobilizado é uma medição do quanto do valor de um determinado bem foi utilizado.

Assim, a deterioração começa quando este bem tem a sua utilização iniciada e só termina quando ele é descartado ou baixado, sendo esse bem de qualquer natureza.

O conceito de depreciação do ativo imobilizado é bem amplo, o que pode gerar uma dificuldade enorme na gestão de patrimônio da empresa. Como mensurar todos os bens da empresa e ainda prestar conta disso? Vamos te explicar no texto abaixo.

Leia também! Como é feita a avaliação da vida útil.

Como calcular a depreciação contábil do ativo imobilizado?

Existe uma técnica básica para o cálculo de depreciação contábil: pega-se o valor inicial do bem (incluindo a aquisição do ativo, o transporte, a configuração e a instalação deste bem) e divide-se o valor pelo tempo de vida útil. Por exemplo, um ativo que tem um custo de R$ 1.000,00 e previsão de uso de 10 anos vai se depreciar R$ 100,00 por ano.

Existem regras definidas pela Receita Federal que auxiliam quem faz a gestão de patrimônio, por exemplo: um edifício tem sua depreciação contábil calculada em 4% do valor total por ano, máquinas, instalações e móveis em geral tem uma taxa de 10% ao ano, já os veículos e computadores têm a taxa de depreciação de ativo ainda maior, 20% a cada doze meses.

Outro fator que pesa na conta é a obsolescência. Isso significa que um bem perde o seu valor na medida em que ele vai se tornando obsoleto. Aquele celular que a sua equipe usa, valia muito quando foi adquirido, mas hoje pode valer quase nada devido ao surgimento de novas tecnologias.

Como sabemos, essa depreciação pode ser muito rápida. Entendê-la é um passo enorme para otimizar a gestão de patrimônio da empresa.

Nos dias atuais ter um sistema de controle patrimonial, com ferramentas de apoio e suporte a decisão, utilizando recursos atualizados, dashboards, softwares de inventário em plataformas mobile, permitem uma precisão a agilidade fundamental para os resultados e controles patrimoniais.

Leia também! Como determinar a taxa de depreciação do ativo imobilizado

Porque reduzir os impactos da depreciação do ativo imobilizado?

depreciação do ativo imobilizado é inevitável, no entanto, é possível reduzir seus impactos. Perceba que em um determinado momento o valor de um ativo vai chegar a zero, devido à depreciação, mas isso não significa que chegou ao fim da sua utilidade, o bem ainda pode ser vendido e gerar renda.

se inscreva em nosso boletim informativo

Mantenha-se informado e aprenda com os melhores

A quem interessa?

O investidor que compreende essa equação, está muito mais perto de fazer uma gestão de patrimônio, que agrega valor ao negócio como um todo e toma decisões melhores. Além disso, entender sobre a depreciação do ativo imobilizado é uma ferramenta poderosa para que os investimentos retornem de maneira mais lucrativa.

Ferramentas

Outra ferramenta poderosa para os gestores é uma política de inventário patrimonial, com uma frequência periódica não superior a 4 anos. Entretanto, essa revisão pode ser menor considerando o contexto tecnológico, e outras variáveis do meio ao qual os ativos estejam inseridos, como questões ambientais, insalubres e climáticas.

Outra ferramenta poderosa para os gestores é uma política de inventário patrimonial, com uma frequência periódica não superior a 4 anos. Entretanto, essa revisão pode ser menor, considerando o contexto tecnológico e outras variáveis do meio ao qual os ativos estejam inseridos, como questões ambientais, insalubres e climáticas.

Outros Benefícios

Se aplicarmos uma depreciação do ativo imobilizado inferior ao previsto nas taxas de depreciação da legislação tributária vigente, existe a possibilidade de redução do lucro líquido na apuração do Lucro Real, registrando no e-LALUR a depreciação contábil dos bens do processo produtivo.

Quando apurado o valor acumulado da depreciação acumulada, e este atingir o valor original de aquisição, a depreciação do ativo imobilizado deverá ser acrescido ao lucro líquido para apuração do Lucro Real, baixando a parte B do e-LALUR.

Se você ainda tem dúvidas sobre a Depreciação do Ativo Imobilizado. Entre em contato com um de nossos especialistas agora mesmo!

Como a Indústria 4.0 afeta o Brasil?

industria_4.0

(11) 5081-5001 | comercial@integrade.com.br

Indústria 4.0: como a quarta revolução

industrial afeta o Brasil

A quarta revolução industrial é uma realidade. É mais um passo no sentido do aperfeiçoamento das técnicas de produção, mas este novo salto tem uma diferença: a indústria 4.0 é resultado não apenas das novas tecnologias, ela trata também da forma como o consumo é praticado.

Historicamente, é a indústria que promove as novas tendências de consumo e até o comportamento das pessoas em relação ao que é produzido. Cada vez mais o contrário acontece e os consumidores passam a ser mais responsáveis em relação ao que compram, influenciando e criando tendências dentro das fábricas. É a era do consumo consciente.

Termos como ecologia e sustentabilidade hoje estão mais presentes do que nunca e a indústria absorve estes conceitos. No entanto, a palavra “revolução” significa muito mais.

Os processos estão mudando radicalmente e isso também tem tudo a ver com as novas tecnologias que invadem as nossas casas, as nossas vidas e, é claro, também a atividade industrial.

Avanços tecnológicos e a indústria 4.0

Se você tem mais de 40 anos certamente se lembra de um passado, nem tão distante assim, em que as linhas telefônicas no Brasil eram vistas como um investimento. Participar de um plano de expansão do sistema de telefonia era caro e difícil. Eram raras as casas que possuíam um computador ou mais de uma TV.

Hoje o cenário é completamente diferente. É comum ter um telefone no bolso, que na prática é um aparelho que funciona também como um pequeno computado. Na verdade, para as novas gerações, um smartphone chega a ser uma extensão de seu próprio ser. É claro que isso afeta a relação com o mundo e com o que é consumido.

O consumidor então não é mais o mesmo daquele que vamos no passado. Assim como a própria fábrica recebeu novas tecnologias que mudam a forma de produção.

Hoje a robótica substitui boa parte da mão de obra, sistemas automatizados fazem com que as produções sejam maiores e com menos desperdício de matéria prima, e o Big Data dita o ritmo da produção de acordo com as necessidades da sociedade.

Essa nova era da Indústria 4.0 ainda está engatinhando no Brasil e no restante da América Latina, mas essa é uma tendência que não irá recuar. As novas formas de consumo e a nova tecnologia são uma realidade. As empresas que não entenderem isso, terão dificuldades de manter a competitividade neste novo cenário.

Impactos da nova revolução industrial no Brasil

Países como Estados Unidos, França e Alemanha estão vários passos à frente nesta nova forma de produção e isso indica uma tendência mundial. Embora os impactos da nova revolução industrial ainda não sejam tão sentidos no Brasil, isso certamente vai ocorrer muito em breve.

Setores como os de serviços, agricultura e a própria indústria serão os primeiros a sentirem estes efeitos, de acordo com os especialistas. O lado positivo é que, como já vimos, modelos automatizados de produção tendem a ser mais eficientes. Por outro, com as novas tecnologias cumprindo funções que antes eram manuais, há o problema de desemprego.

Sendo assim, é preciso que a sociedade (e as próprias empresas) invistam na capacitação dos trabalhadores. Ora, se de um lado a máquina passa a “apertar os parafusos”, por outro é necessário um ser humano para controlar o equipamento e seu funcionamento.

Do ponto de vista das empresas, é preciso se preparar desde já. O chão de fábrica passará por mudanças e os sistemas digitais terão ainda mais importância. Contar com novas tecnologias como a fibra ótica para internet de alta velocidade já é uma necessidade crescente.

Como eu insiro a minha empresa no conceito de Indústria 4.0?

Focar esforços na inovação também é uma atitude que leva a empresa ao encontro com o conceito de Indústria 4.0. Inserir novas soluções tecnológicas aos processos já existentes, investir em pesquisa e desenvolvimento de novas técnicas e customizar a produção, reduzindo desperdícios.

É altamente recomendável encarar esta nova realidade como uma oportunidade, e não como um problema a ser resolvido. Nosso país é amplo, com um mercado consumido ávido por novidades. Quem sair na frente, produzindo novos e melhores produtos, usando a tecnologia para otimizar a produção de forma consciente, certamente tem tudo para se dar bem neste novo tempo.

Outra dica importante é também contar com uma consultoria que possa abrir os olhos dos acionistas e gestores para as oportunidades que estão surgindo. A corrida da Indústria 4.0 já começou e quem está parado até agora, está largando em desvantagem.

Conheça a Integrade Consulting

A Integrade Consulting é uma empresa especializada em controle patrimoninal e avaliação, com uma solução completa para gestão patrimonial de bens. Entre em contato com um de nossos consultores especializados. E agende uma visita comercial para conhecer melhor o que nossos profissionais podem fazer pelos processos e sistemas de sua empresa. Conheça também nossas soluções e viste nosso Site Institucional.

ENTRE EM CONTATO CONOSCO

Quer receber mais informações sobre nossos produtos e serviços?
Envie suas dúvidas ou solicite uma proposta comercial com a Integrade Consulting.

Contato

Para entrar em contato preencha o fórmulário


Logo_rodapé_desktop

Integrade

Av. Adolfo Pinheiro nº 1.000
Conj. 123 – 12º andar
Santo Amaro – São Paulo – SP
CEP: 04734-002
Fone: (11) 5081-5001

Logo_rodapé_desktop

Av. Adolfo Pinheiro nº 1.000
Conj. 123 – 12º andar
Santo Amaro – São Paulo – SP
CEP: 04734-002
Fone: (11) 5081-5001

Como avaliar seu imóvel

avaliação-de-imóvel

(11) 5081-5001 | comercial@integrade.com.br

Entenda como ter a melhor

Avaliação de Imóvel

Na hora de fazer uma avaliação de imóvel para venda é fundamental que você faça um estudo e utilize os métodos que garantem o melhor resultado possível. Isso porque atualmente existem muitas informações e pessoas despreparadas nesse mercado, e negociar com elas pode colocar em risco a chance de garantir uma resultado adequado para sua negociação.

Como bem sabemos vender imóveis é uma grande forma solucionar problemas financeiros em época de crise como se vive no Brasil.

Dicas

Portanto, vamos citar algumas dicas que podem facilitar muito a sua vida nesse processo de avaliação de bens imóveis, e que vão garantir sucesso em sua investida no mercado imobiliário.

Encontre uma empresa qualificada

Existem muitos profissionais no mercado, o que significa que existem diferentes níveis de qualidade e dedicação dentro das suas opções. Você deve escolher uma empresa de engenharia de avaliação que é especialista em avaliação de imóveis,urbano e/ou rurais e que vai te entregar informações concretas e muito bem baseadas sobre seu imóvel, oferecendo o valor perfeito de mercado.

O risco de fazer uma escolha pouco qualificada é ver seu imóvel saindo por um valor muito baixo ou ficando travado no mercado pelo erro de um profissional. Portanto, a dica mais importante nesse momento é escolher um profissional com qualidade comprovada e experiência no universo de avaliação, capaz de fazer uma avaliação de imóveis, urbanos e/ou rurais.

Além disso, um bom profissional com certeza vai fazer o trabalho de avaliação com muito cuidado e carinho, garantido sucesso nos resultados. Essa escolha é muito importante e uma boa pesquisa é fundamental.

Pesquise o valor dos imóveis parecidos com o seu

O avaliador pode fazer uma avaliação patrimonial correta, mas é importante que você tenha uma boa noção do mercado quando for colocar seu imóvel à venda. Então, faça algumas pesquisas sobre valores na sua região e em prédios ou casas parecidas ao seu imóvel. Isso não irá dar um resultado concreto sobre o resultado da avaliação de imóvel, para venda, mas vai te auxiliar a ter o discernimento necessário para todas as decisões fundamentais

É muito importante que você tenha uma base de valores para sua investida, pois é necessário ter um bom conhecimento para questionar decisões que possam parecer estranhas do avaliador. Essa pesquisa também vai te auxiliar a escolher um corretor que tenha o conhecimento necessário para a sua avaliação.

Leve em consideração todos os detalhes de seu imóvel

É comum que imóveis muito próximos e semelhantes sejam avaliados com preços bem diferentes e não há nada de errado com isso. Porém, é importante entender o que gera essa diferença. A existência de uma garagem ou uma churrasqueira, a relação do espaço com o sol e o vento e até as cores usadas podem influenciar no valor final de uma avaliação de imóvel para venda. Então, leve em tudo em consideração nessa hora e conversa com o seu corretor para realmente entender o que está sendo colocado na conta.

Com essas dicas, você será capaz de garantir uma avaliação perfeita para seu imóvel urbano, encaminhando a venda tão importante para seus interesses e necessidades financeiras.

Conheça a Integrade Consulting

A Integrade Consulting é uma empresa especializada em controle patrimoninal e avaliação, com uma solução completa para gestão patrimonial de bens. Entre em contato com um de nossos consultores especializados. E agende uma visita comercial para conhecer melhor o que nossos profissionais podem fazer pelos processos e sistemas de sua empresa. Conheça também nossas soluções e viste nosso Site Institucional.

ENTRE EM CONTATO CONOSCO

Quer receber mais informações sobre nossos produtos e serviços?
Envie suas dúvidas ou solicite uma proposta comercial com a Integrade Consulting.

Contato

Para entrar em contato preencha o fórmulário


Logo_rodapé_desktop

Av. Adolfo Pinheiro nº 1.000
Conj. 123 – 12º andar
Santo Amaro – São Paulo – SP
CEP: 04734-002
Fone: (11) 5081-5001

Classificação de bens patrimoniais

classificação-bens-patrimoniais

comercial@integrade.com.br

(11) 5081-5001               

Atendemos em todo Brasil

(11) 5081-5001 | comercial@integrade.com.br

Entenda a classificação de

bens patrimoniais

A classificação de bens de uma empresa é um ponto importante para qualquer gestão patrimonial. Afinal, é preciso preservar e valorizar cada um dos ativos que compõe o patrimônio da empresa. Mas afinal, o que são bens patrimoniais? O conceito é simples.

Imagine a cena. Você chega pela manhã para trabalhar e percebe que o seu computador não está mais na mesa. Pouco depois, a própria mesa não está no lugar onde você antes a encontrava. Em questão de segundos, a própria sala e o edifício não estão mais lá.

Isso poderia até ser um filme de ficção científica, mas explica bem a materialidade dos bens que compõe o patrimônio da empresa. Ora, o personagem da nossa história não tem os recursos necessários para trabalhar. Em outras palavras, não tem os bens patrimoniais materiais necessários para isso.

Na continuação do filme, tudo o que é material volta para lá. No entanto, alguns ativos que o personagem não pode tocar desaparecem. Não há mais softwares, os contratos desapareceram e os consumidores, de uma hora para outra, não conhecem a marca dos produtos. Nem o logotipo d empresa existe agora, todos os bens imateriais da empresa sumiram!

Nós aqui do Blog da Integrade Consulting não sabemos ainda o final deste roteiro, mas a verdade é que o gestor da nossa ficção vai passar por poucas e boas para resolver essas questões.

Voltando ao mundo real, em que os bens patrimoniais materiais e imateriais seguem à disposição para o perfeito funcionamento da empresa, é hora de conhecer como podemos fazer a gestão a partir de suas classificações.

Leia também! Controle Patrimonial

Como classificar os Bens Patrimoniais materiais e imateriais

Existem diversas propostas para fazer a classificação dos bens patrimoniais e cada uma delas pode ser usada em um determinado momento, dependendo do objetivo que se busca. Uma das mais importantes, conforme você já percebeu, é entre o que se pode ou não tocar. O conceito é:

Ativos tangíveis
São os bens que existem fisicamente, podem ser vistos e também tocados. Máquinas, equipamentos, veículos, imóveis estão nesta lista. São aqueles que sumiram na primeira parte do nosso filme.
Por sua natureza, muitos dos ativos tangíveis sofrem com a depreciação ao passar do tempo. A gestão de patrimônio tem como uma de suas missões fazer a mensuração desta perda contábil. Da mesma forma, um ativo novo pode, com o surgimento de novas tecnologias, tornar-se obsoleto rapidamente. Também há a necessidade de se contabilizar essas perdas.

Ativos intangíveis
Logotipos, softwares, marcas comerciais, direitos autorais, entre vários outros exemplos, não podem ser tocados, mas também são importantes para o funcionamento perfeitos dos processos corporativos e se enquadram nesta categoria. São os bens referentes à segunda parte do nosso filme de bens desaparecidos.
Em geral, estes ativos intangíveis são amortizados com o passar do tempo. Alguns, como softwares, também podem se tornar obsoletos. Mais uma vez, cabe à gestão de patrimônio a correta contabilização destes valores.

O que são os Bens Patrimoniais de Consumo e Permanentes

Essa é uma outro possibilidade de classificação dos Bens Patrimoniais, desta vez considerando o uso e o tipo de cada ativo. Neste caso, os bens são classificados como:

Bens Patrimoniais de Consumo
São os ativos que podemos usar imediatamente, ou em um período inferior a um ano. Ora, a empresa precisa de materiais de limpeza, de escritório e muitas vezes de alimentos. Algumas máquinas precisam de peças de reposição imediata. Tudo isso é classificado como bens patrimoniais de consumo.

Bens Patrimoniais Permanentes
Outro grupo de bens tem uma durabilidade bem maior. São ativos que vão ser usados por muito mais tempo e, quando a empresa assim achar necessário, podem ser vendidos. Um imóvel, um veículo, uma máquina de produção, computadores, mesas, cadeiras e outros móveis se enquadram nesta categoria, que também pode ser chamada de ativo imobilizado.

Note que o princípio da depreciação pode ser usado em cada um dos bens considerados como ativo imobilizado. Afinal, um veículo perde uma parte do seu valor inicial a cada ano que se passa.

Como usar as classificações do Bens Patrimoniais no processo de gestão?

Uma vez que se sabe como são classificados os Bens Patrimoniais já é possível melhorar e muito a gestão.

Este processo começa com um inventário de todos os bens que compõe o ativo imobilizado, com a identificação de cada peça, sua localização e seu estado de conservação. É preciso conhecer o valor justo de cada item, fazer a perfeita determinação de suas taxas de depreciação e verificar se elas possuem valor recuperável em um Teste de Impairment.

Ter profissionais capacitados nestes processos ao seu lado é uma excelente ideia. Eles têm toda a expertise para que este processos seja tocado de forma perfeita tanto do ponto de vista contábil quanto legal.

Se o empresário que viu seus bens sumirem lá do início deste artigo tiver feito isso durante o enredo dos filmes, certamente o final será muito mais feliz para ele!

Conheça a Integrade Consulting

A Integrade Consulting é uma empresa especializada em controle patrimoninal e avaliação, com uma solução completa para gestão patrimonial de bens. Entre em contato com um de nossos consultores especializados. E agende uma visita comercial para conhecer melhor o que nossos profissionais podem fazer pelos processos e sistemas de sua empresa. Conheça também nossas soluções e viste nosso Site Institucional.

ENTRE EM CONTATO CONOSCO

Quer receber mais informações sobre nossos produtos e serviços?
Envie suas dúvidas ou solicite uma proposta comercial com a Integrade Consulting.

Contato

Para entrar em contato preencha o fórmulário


Logo_rodapé_desktop

Av. Adolfo Pinheiro nº 1.000
Conj. 123 – 12º andar
Santo Amaro – São Paulo – SP
CEP: 04734-002
Fone: (11) 5081-5001